O que é um medicamento genérico e quais suas vantagens

Hoje vamos falar de medicamentos genéricos. Você sabe como eles surgiram? 

Em primeiro lugar, no Brasil, o processo de discussão sobre os medicamentos genéricos teve início na década de 70. 

Anos mais tarde, em 1999, as discussões resultaram na publicação do Decreto 793, revogado pelo Decreto 3.181, de 23/09/1999, que regulamentou a Lei 9.787, de 10/02/1999.

Portanto, a aprovação da Lei 9.787, de 10/02/1999 foi quem possibilitou a criação das condições para a implantação de medicamentos genéricos.

Tudo em consonância com normas adotadas pela Organização Mundial da Saúde – OMS.

A concessão dos primeiros registros de medicamentos genéricos começou em fevereiro de 2000. 

Nesse sentido, o programa de medicamentos genéricos surgiu com o objetivo de criar uma política consistente de auxílio ao acesso a tratamentos medicamentosos no Brasil. 

Atualmente, mais de 400 princípios ativos já estão registrados na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). 

Além disso, são quase 30 classes terapêuticas que combatem as patologias mais frequentes nos brasileiros e grande parte das doenças crônicas.

Existem genéricos para mais de 95% das doenças conhecidas, desde as mais simples às mais complexas. 

Você sabe o que realmente é um medicamento genérico?

Em primeiro lugar, são medicamentos que possuem o mesmo princípio ativo que os de referência/marca.

Portanto, o genérico é uma cópia de um medicamento que não tem mais patente (exclusividade de fabricação) em vigor. 

Nesse sentido, quando prescrito por um médico, o medicamento de referência pode ser substituído por um genérico, que, em geral, possui custo mais acessível. 

No Brasil, a qualidade, a segurança e a equivalência terapêutica dos medicamentos genéricos são comprovadas por meio de rigorosos testes de equivalência, que atesta se a composição é idêntica ao do original.

Estes testes devem ser apresentados à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que também realiza a contraprova antes de aprovação final.

Como identificar um medicamento genérico?

A identificação de um medicamento genérico pode ser feita pela embalagem.

Acima de tudo, nela deve constar o número da lei: “Medicamento Genérico Lei nº 9.787, de 1999”. 

Além disso, deve conter uma tarja amarela que apresenta uma grande letra G junto da frase “Medicamento Genérico”. 

É importante lembrar que os genéricos, assim como qualquer outro medicamento (exceto os de venda livre), só devem ser vendidos mediante a receita.

A automedicação é uma prática perigosa que pode causar muitos problemas à saúde.

As 4 principais vantagens dos medicamentos genéricos

  1. Custo mais acessível: no mínimo, 35% menos do que os medicamentos de referência/marca.
  2. Eficácia comprovada: mesmo tendo menor custo;
  3. Por lei, pode substituir os medicamentos de referência/marca;
  4. Alternativa de tratamento viável e segura. 

Compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais e ajude outras pessoas a entenderem as vantagens dos medicamentos genéricos. 

Leia mais:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email

Comentários

2 respostas

  1. boa noite melhor remedio para todo pais no brasil mundo todo
    melhor qualidade de futuro na vida cada paciente seja muita saúde
    medicamento garantia futuro génerico tem toda farmacia metade
    do preço seja comprado génerico na farmacia .
    tem secretaria de saúde posto dado de grastis
    obrigado boa noite

    1. Olá, Adelino! Você tem toda razão, o custo mais acessível dos medicamentos genéricos garante a adesão ao tratamento com a mesma eficácia, segurança e qualidade. Obrigada pelo seu comentário e continue acompanhando nossos conteúdos 🙂. Abraços.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Participe da nossa newsletter e mantenha-se informado!