Anticoncepcional durante a amamentação – Mitos e Verdades

Após o nascimento do bebê, posso usar anticoncepcional mesmo amamentando? 

Essa é uma dúvida comum, principalmente para as mamães de primeira viagem.

A resposta é sim, você pode, mas calma…

Escolher um método contraceptivo durante a fase de amamentação requer uma atenção especial em relação a que tipo de anticoncepcional tomar. Não se deve voltar ao medicamento que se usava anteriormente sem indicação médica.

Isso acontece porque além da restrição a qual medicamento pode ser tomado, existe também o momento ideal em que deve ser ingerido. 

A importância do aleitamento materno

Após o nascimento de um filho, alguns hábitos precisam ser alterados, principalmente durante a amamentação.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), toda criança deve ser alimentada exclusivamente com leite materno nos seis primeiros meses de vida e, como complemento, até pelo menos dois anos completos.

O leite materno é o alimento mais indicado e garante, além da nutrição, o fortalecimento do sistema imunológico do bebê.

Sendo assim, é importante que a saúde da mãe esteja em dia para que não haja complicações. 

Então para eliminar as suas dúvidas sobre o assunto, continue a leitura e entenda o que é MITO e o que é VERDADE em relação aos anticoncepcionais na amamentação.

07 mitos e verdades sobre a relação entre anticoncepcional e maternidade 

01 – A amamentação é um anticoncepcional natural? – MITO 


Durante a amamentação, a mulher produz a prolactina, um hormônio que impede a ovulação. Porém, essa não é uma garantia suficiente para evitar uma gestação.

Por isso, é importante fazer o uso de algum método contraceptivo.

02 – O uso de anticoncepcional durante a amamentação faz mal para o bebê? – MITO


Apesar do preconceito que algumas mulheres têm contra os anticoncepcionais, eles possuem uma eficácia de até 98% na prevenção da gravidez. 

Ao contrário do que muitos pensam, o uso de alguns anticoncepcionais durante a amamentação é seguro para o bebê. No entanto, para essa garantia, é necessário que em sua composição tenha apenas o hormônio progesterona.

03 – Os anticoncepcionais tradicionais (combinados) podem “secar” o leite materno? – VERDADE

Pílulas anticoncepcionais normalmente tem na sua fórmula o hormônio estrogênio, o que pode prejudicar a produção do leite materno. Existem pílulas mais seguras.

É importante procurar o seu médico para que ele recomende um anticoncepcional que não prejudique o aleitamento materno.

04 – Existe o melhor horário para tomar o anticoncepcional durante a amamentação? – MITO

Apesar de ser necessário uma rotina e regularidade do método para ele seja realmente eficaz, não existe um horário específico para fazer o uso da medicação. 

Seja pela manhã, tarde ou noite o melhor horário varia de acordo com a rotina da mãe.  

A única exigência é que depois de escolhido, ele precisa sempre ser consumido no mesmo horário todos os dias.

05 – Tomar anticoncepcional durante a amamentação não prejudica a qualidade do leite – VERDADE

Os anticoncepcionais hormonais são habitualmente compostos de estrogênio e progesterona. 

Somente a progesterona não prejudica a qualidade do leite materno.

Nesse sentido, para que a amamentação não sofra prejuízos, peça a recomendação de um profissional de um medicamento que tenha exclusivamente progesterona na sua fabricação.

06 – O anticoncepcional na amamentação aumenta o apetite? – MITO

Amamentar exige muito esforço, dedicação e paciência. Sendo assim, é comum que a mãe sinta maior vontade em se alimentar ou hidratar.

Isso não acontece devido ao anticoncepcional, mas por conta do esforço que o corpo deve fazer para manter a amamentação regular. 

07 – Fazer uso de anticoncepcional na amamentação engorda – MITO

Cada organismo reage de forma diferente aos medicamentos. 

A dosagem constante de anticoncepcionais favorece a retenção hídrica e não o acúmulo de gordura. Por isso, geralmente, o ganho de peso é devido ao acúmulo de líquidos.

Entretanto, caso perceba o aumento de peso significativo após o uso do anticoncepcional, consulte um ginecologista para investigar os motivos.

Seja a pílula de amamentação ou qualquer outro método contraceptivo, toda medicação após o parto deve ser rigorosamente acompanhada por um médico, de preferência o que acompanhou a gravidez. 

Vale destacar também que o anticoncepcional é apenas um dos vários métodos contraceptivos existentes. Portanto, é importante ter conhecimento daquele que mais se encaixa ao seu perfil e a realidade do seu dia a dia. 

Fontes: Jornal da USP; Sou Enfermagem, Federação Brasileira de Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo); Febrasgo

* Revisão médica: Dra. Juliana Buzinaro Ribeiro, Gerente Médica do Grupo NC

Leia mais:

Por que os idosos consomem muitos medicamentos genéricos

Qualidade de vida e a importância de cuidar de si mesmo

Vitamina D: sua importância e como ela age no organismo

Enxaqueca: 4 dicas simples que te ajudam no tratamento

Dores de Cabeça: conheça os tipos mais comuns e como tratá-las!

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Participe da nossa newsletter e mantenha-se informado!