Assadura na virilha: causas e tratamentos

Se você já andou longas distâncias ao sol, passou o dia na praia ou piscina, manteve uma rotina de exercícios e nunca conviveu com nenhum sintoma de assadura, considere-se uma pessoa de sorte.

A junção de altas temperaturas, com a umidade e o atrito constante da pele com a roupa ou o próprio corpo criam o ambiente ideal para o surgimento dos desconfortáveis sintomas que envolvem uma pele com assadura.

A dermatite friccional, popularmente conhecida como assadura, pode ocorrer em qualquer idade e parte do corpo, sendo que a virilha é o de maior incidência do problema, uma vez que o local se mantém a maior parte do tempo coberto e em alguns momentos com maior concentração de umidade.

A boa notícia é que apesar de ser algo incômodo, quando tratada de forma correta, a irritação pode ser facilmente amenizada e o risco de infecção se torna quase nulo. Para isso, uma série de cuidados devem ser adotados.

Quer saber mais sobre o assunto? Continue a leitura e saiba tudo sobre a assadura, seus sintomas, cuidados e a hora de procurar por um médico especialista.

 

Como as assaduras na virilha são causadas?

A principal causa das assaduras é a combinação de umidade e fricção. Por esse motivo é um problema comum entre as pessoas que praticam exercícios considerados repetitivos, como ciclismo, corrida e caminhada.

Outras situações que podem contribuir para o aparecimento de assaduras na virilha incluem:

  • Uso constante de roupas apertadas e que não absorvem a umidade;
  • Má higienização das partes íntimas;
  • Dobras na pele causadas pelo excesso de peso.

Em bebês e idosos, que possuem uma pele mais delicada e frágil, a principal causa das assaduras está relacionada à necessidade do uso de fraldas e o contato contínuo das substâncias ácidas presentes nas fezes e na urina com a pele.

Dessa forma, para evitar o surgimento das assaduras, é importante manter a região seca e higienizada.

 

Sintomas das assaduras na virilha

O atrito constante deixa a região da virilha dolorida, sensível e avermelhada. Se não houver uma intervenção rápida, pode causar feridas.

A má higiene pode causar a colonização da região por fungos e bactérias que podem levar à infecção dessas feridas, surgindo outros sintomas como coceira, secreções fétidas e dores mais intensas.

 

Como fazer para evitar as assaduras na virilha?

A assadura é algo comum e pode acontecer com qualquer pessoa, em qualquer idade. Por isso, a melhor maneira é prevenir.

Para isso, você deve adaptar a sua rotina tomando alguns cuidados simples, dentre eles:

  • Usar roupas confortáveis e mais largas no dia a dia;
  • Manter a pele seca e fresca;
  • Utilizar roupas íntimas feitas de material que permita à pele transpirar (ex.: algodão);
  • Aqueles que transpiram muito durante a atividade física podem recorrer ao uso de polvilho antisséptico nas virilhas, como forma de diminuir o atrito e a umidade.

Durante a prática esportiva, onde o atrito é maior, os cuidados com a prevenção das assaduras devem ser redobrados.

Para corredores é importante o uso de shorts de corrida, manter a hidratação constante e evitar que ao longo da passada haja atrito entre as pernas, principalmente nas pessoas obesas.

Já os ciclistas devem recorrer a shorts específicos para a prática e, de preferência, que possuam camurça embutida, pois absorve a umidade da pele e reduz o atrito na região.

Em alguns momentos pode ser necessário mudar a atividade para não se expor ao problema. Por exemplo, se correr está causando atrito, tente andar de bicicleta, caminhar ou buscar outras alternativas, como natação e musculação.

 

Como tratar as assaduras na virilha?

Quando as assaduras já estão presentes na região da virilha, você deve tratá-las o mais rápido possível e restaurar a integridade da região afetada, para que não se transforme em uma infecção.

Primeiro, tome um banho fresco para remover todo o sal da pele. Evite água quente enquanto a pele ainda estiver sensível e use um sabonete neutro para evitar ardência. Seque a pele, sem esfregar.

Se a dor ainda estiver forte, considere a aplicação de uma bolsa de gelo. Isso irá diminuir a dor e facilitar a aplicação de produtos curativos. Assim como no chuveiro, o segredo é não esfregar a pele.

Depois que a área irritada estiver limpa, trate a vermelhidão com creme para assaduras à base de óxido de zinco e óleo de amêndoas. Isso proporcionará conforto imediato pela lubrificação e hidratação da pele, diminuindo o atrito e permitindo mais rápida cicatrização.

Por último, dê um descanso à pele por alguns dias e deixe-a cicatrizar. Enquanto isso, use roupas leves e, se necessário, fique alguns dias sem praticar qualquer atividade que agrida a área afetada.

 

Quando procurar um médico?

Se houver feridas abertas já com aspecto infeccioso (secreção purulenta, mau cheiro, dor intensa, vermelhidão e endurecimento da pele ao redor da assadura), não hesite em chamar seu médico. Sangramento, descoloração, inchaço e crostas podem ser sinais de uma infecção que requer acompanhamento de um especialista.

Nesses casos, seu médico pode aconselhar o uso de uma pomada antibiótica. Para uma infecção mais grave, pode ser prescrito um antibiótico oral.

Revisão: Dr. Fábio Cavalcanti de Faria Vieira. Médico Especialista em Endocrinologia e Metabologia – RQE 8454. Mestre em Ciências Médicas (UFSC). Membro Titular da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM). CRM SC 15456.

Fontes: Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD); Jornal da USP; Hospital Oswaldo Cruz

Leia mais:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Participe da nossa newsletter e mantenha-se informado!