Câncer de próstata: principais sintomas e quando procurar um médico

A próstata é uma pequena glândula, do tamanho de uma noz, localizada entre a bexiga e o pênis, “abraçando” a uretra — o canal por onde passa a urina. Como qualquer outro câncer, é importante detectá-lo em uma fase precoce para garantir melhores resultados no tratamento.

Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), este é o segundo tipo mais comum entre os homens no Brasil, ficando atrás somente do câncer de pele não-melanoma.

Quer entender melhor sobre essa doença? Então, continue a leitura e descubra tudo sobre o câncer de próstata.

Quais os fatores de risco para o câncer de próstata?

  • Histórico familiar: se algum parente de sangue em primeiro grau, como pai, irmão ou filho, foi diagnosticado com câncer de próstata, o risco é maior de desenvolver o câncer de próstata.
  • Idade: apesar de raro abaixo dos 40 anos de idade, o risco aumenta rapidamente após os 50 anos de idade.
  • Exposição a agentes tóxicos: o contato direto e prolongado com substâncias como os produtos de combustão resulta em um maior risco em desenvolver a doença (Ex.: exposição ocupacional de bombeiros e maquinistas.

Além disso, fatores como má alimentação, sedentarismo, obesidade e tabagismo influenciam diretamente no desenvolvimento da doença.

Quais são os seus principais sintomas ?

Uma dúvida muito comum entre os pacientes quando escutam falar sobre o câncer de próstata é: “Como saber se realmente tenho a doença?”.

É comum que o câncer de próstata não apresente sinais físicos, especialmente no início do seu crescimento, visto que geralmente se desenvolve ao redor da periferia da próstata, portanto, não interfere na passagem da urina pela uretra.

Dessa forma, sua descoberta, na maioria dos casos, é completamente acidental durante a realização de exames de rotina, por exemplo.

No entanto, ainda que os sintomas não sejam tão evidentes, é importante ficar atento a algumas mudança que podem indicar a presença da doença, são eles:

  • Dificuldade para urinar;
  • Força diminuída no jato de urina;
  • Sangue na urina ou sêmen;
  • Incontinência urinária;
  • Disfunção erétil.

Como saber se devo procurar ajuda médica?

Uma dúvida muito comum entre os pacientes quando escutam falar sobre o câncer de próstata é: “Como saber se realmente tenho a doença?”.

Na maioria dos casos, ela não apresenta sintomas. Por isso, a importância do rastreamento a partir dos 45 anos de idade para possibilitar uma detecção precoce.

Mesmo que os sintomas específicos não sejam tão evidentes, é importante ficar atento a algumas mudanças que podem indicar a presença da doença. Tais como:

  • Dificuldade para urinar;
  • Força diminuída no jato de urina;
  • Sangue na urina ou na ejaculação;
  • Dificuldade para ter ou manter uma ereção durante a relação.

Como saber se devo procurar ajuda médica?

Se o indivíduo apresenta algum dos sinais ou sintomas descritos acima, deve procurar um médico. Se o profissional suspeitar de indícios da presença do câncer, haverá a solicitação de exames que comprovem a suspeita.

Exame de PSA

O Antígeno Prostático Específico (PSA) é uma proteína produzida pelas células da próstata e pode ser encontrada no sangue e também no sêmen.

Como o PSA é produzido pelas células da próstata, um aumento no nível dessa proteína pode significar um problema. É importante ressaltar que este exame não elimina a necessidade do exame de toque retal, que deve preferencialmente ser realizado após o PSA.

A simples manipulação da próstata induzida pelo toque pode falsamente aumentar seus níveis e causar um equívoco durante a avaliação (que é chamado de “falso positivo”). Por isso é importante seguir essa ordem de exames, primeiro o PSA e depois o de toque, se necessário.

Exame de Toque Retal

Durante este procedimento, o médico insere um dedo enluvado e lubrificado no ânus até o reto do paciente, o que permite avaliar as características da próstata ao toque.

Além de rápido e indolor, este exame complementa as informações obtidas pelo PSA. No entanto, ainda é um grande tabu entre a população masculina.

Biópsia

Caso algum dos resultados anteriores esteja alterado, o médico pode realizar também uma biópsia da próstata.

Esse procedimento, que pode ser rápido, permite saber se realmente há um câncer na próstata, qual o seu tipo e o nível de gravidade.

Como o câncer de próstata é tratado?

A opção escolhida para tratar o câncer de próstata vai levar em conta uma série de fatores, como idade do paciente, estado de saúde e o nível de gravidade da doença.

O tratamento pode incluir cirurgia, radioterapia, quimioterapia, vigilância ativa e/ou terapia hormonal.

A melhor pessoa para orientá-lo sobre a conduta mais acertada a se tomar e ajudar a escolher uma opção terapêutica adequada ao seu momento de saúde será o médico.

Acesse a Newsletter Viver Bem EMS e seja notificado de novos artigos relacionados à saúde e bem-estar.

Texto: Dr. Fábio Cavalcanti de Faria Vieira. Médico Especialista em Endocrinologia e Metabologia – RQE 8454. Mestre em Ciências Médicas (UFSC). Membro Titular da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM). CRM SC 15456.

Fontes: Instituto Nacional de Câncer (INCA); Sociedade Brasileira de Urologia (SBU); Biblioteca Virtual em Saúde (BVS); Manual MSD; Associação Brasileira de Combate ao Câncer Infantil e Adulto (ABRACCIA).

Leia mais:

Saúde masculina: 5 doenças que mais afetam o homem.
Os medicamentos genéricos são confiáveis?
Qualidade de vida e a importância de cuidar de si mesmo
5 formas simples de aumentar a qualidade de vida
Motivação, força de vontade e o sentido de vida

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Participe da nossa newsletter e mantenha-se informado!