Saúde masculina: 5 doenças que mais afetam o homem.

Quantos homens você conhece que já realizaram um exame sem estar doente ou sentindo algum tipo de dor?

Ao contrário do recomendado, a maioria dá pouca importância a pequenos sintomas do dia a dia e sentem maior dificuldade de ir a um médico, seja por vergonha ou preconceito.

De acordo com pesquisa realizada pela Revista Saúde, no Brasil, quase 40% dos homens até 39 anos (e 20% daqueles com mais de 40) só vão ao médico quando se sentem mal. 

Nesse sentido, listamos as principais doenças que afetam a saúde masculina e o que fazer para preveni-las.

Cuidar da saúde é prioridade

Pode parecer assustador, mas dados do Ministério da Saúde, no Brasil, apontam que os homens vivem 7,3 anos a menos que as mulheres.

E, além das doenças comuns que podem acometer ambos os sexos, há patologias que estão mais relacionadas aos homens. Isso deve-se aos hábitos de vida ou por uma questão de anatomia.

Confira a seguir quais são as mais comuns entre eles.

1. Câncer de Próstata

Este é o tipo de câncer mais comum entre os homens, daí a importância da prevenção e realização dos exames periódicos para evitar a doença.

Por se tratar de uma doença silenciosa, no início não costuma causar nenhum sintoma na próstata.

Porém, conforme ela progride, surgem sintomas nada agradáveis. Os mais comuns são a dificuldade para urinar, retenção urinária aguda, insuficiência renal aguda, sangramento na urina e emagrecimento.

A Sociedade Brasileira de Urologia recomenda o PSA, exame de sangue que permite detectar a doença.

Sob o mesmo ponto de vista, recomenda também o exame de rastreamento para o câncer de próstata, pelo toque retal (para todos os homens com mais de 50 anos).

Apesar disso, os homens com fatores de risco para o câncer de próstata, como histórico familiar, devem iniciar os exames preventivos aos 45 anos de idade.

2. Doenças Cardiovasculares 

De acordo com o Ministério da Saúde, as doenças cardiovasculares são líderes em morte no mundo, sendo responsáveis por quase 30% dos óbitos no país.

O mesmo órgão ainda aponta esta como a segunda principal causa de mortalidade da população masculina, atrás somente das mortes por causas externas, como homicídios e acidentes de trânsito.

As doenças cardiovasculares são causadas, na maioria das vezes, pela junção de uma vida rica em gordura e sem atividade física, mas também por questões genéticas.

Hipertensão, infarto agudo do miocárdio, insuficiência cardíaca, cardiopatia congênita, endocardite, arritmias cardíacas e angina, são alguns exemplos de doenças cardiovasculares.

Portanto, é recomendada a adoção de consultas médicas periódicas, controle do peso e realização constante de avaliações físicas e nutricionais para evitar sustos.

3. Câncer de Pulmão

Na maioria das vezes diagnosticado apenas em casos mais avançados, o câncer de pulmão costuma se desenvolver de forma silenciosa no organismo. 

Mas, apesar de ser agressivo e altamente letal, esse é um dos poucos tipos da doença que possui muitos recursos para o tratamento e pode ser prevenido. 

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), nove entre 10 ocorrências da doença estão diretamente ligadas ao tabagismo, mas esse não é o único responsável. 

Alguns outros fatores, como a exposição a agentes químicos (como arsênico, urânio e níquel), poluição do ar, doença pulmonar obstrutiva crônica (enfisema pulmonar e bronquite crônica) e fatores genéticos, também podem aumentar o risco de desenvolver a doença. 

Tosse constante, escarros com sangue, perda rápida de peso e apetite e falta de ar são os sintomas mais comuns.

Nesse sentido, caso identificado, o tratamento pode ser feito com cirurgia, quimioterapia ou radioterapia. 

4. Câncer no Pênis 

Considerado raro, o câncer de pênis é um tumor maligno localizado no órgão sexual masculino.

Segundo pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), sua frequência é de 3 a 7 casos para cada 100 mil habitantes no Brasil.

A maior causa é a má higiene nas partes íntimas. O acúmulo de resíduos no local pode levar a um processo inflamatório que ocasiona a doença. 

Os sintomas como feridas avermelhadas que não cicatrizam, pele do pênis com alteração de cor ou mais espessa, sangramento no local, dor e inchaço na região, corrimento e mau cheiro, são os mais comuns nesta situação.

Para evitá-lo é importante manter a limpeza adequada do órgão genital, puxando para trás e lavando com água e sabão durante o banho, principalmente, após as relações sexuais.

5. Câncer de Testículo

Apesar de raro (5% do total de casos entre os homens), o câncer de testículo requer atenção, principalmente por atingir indivíduos jovens e saudáveis.

O aumento testicular indolor, situação em que o testículo aumenta de tamanho e fica endurecido (mas não dói), é o sintoma mais comum na maioria dos casos.

Quando diagnosticado em estágio inicial, esta é uma doença potencialmente curável com a cirurgia de retirada do órgão acometido.

A quimioterapia pode ser necessária para complementar o tratamento e aumentar o percentual de cura.

Não transforme a saúde masculina em tabu

Mesmo com tantas informações e dados alarmantes, o cuidado com a saúde masculina ainda é tabu.

Um erro que pode ser considerado grave, afinal, o preconceito sobre este assunto realmente é um risco para a qualidade de vida dos homens.

Não há motivo para vergonha ou julgamentos no momento de realizar qualquer um dos exames, uma vez que todos eles são realizados por profissionais experientes.

Portanto, pequenas atitudes, como prática de atividades físicas, diminuição do consumo de álcool e alimentação mais saudável, podem ajudar (e muito) no controle dessas e outras doenças. 

Fontes: Inca, Portal da Urologia, EBC

Leia mais:

Como o exercício físico pode melhorar a sua qualidade de vida

Terceira Idade: conheça alimentos para aumentar a imunidade

Confira cinco exercícios para idosos fazerem em casa

Tosse: qual xarope eu tomo?

Motivação, força de vontade e o sentido de vida

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Participe da nossa newsletter e mantenha-se informado!